La La Land (2016)

Como meu primeiro post achei legal falar sobre o filme que me fez ter vontade de escrever sobre e criar esse blog. Quem me conhece já deve ter percebido que ando um pouco obcecada por La La Land ultimamente, e aqui está o porquê. Como uma pessoa acostumada a assistir premiações as vezes acabo me decepcionando com filmes que ganham muitos prêmios e muito reconhecimento da mídia mas não possuem atrativos para o público que esta assistindo, quando vi que esse ano o grande concorrente era um musical minhas expectativas foram lá em cima, mas o medo de me decepcionar também era grande. Antes mesmo de estrear eu já tinha todas as musicas decoradas e até partes das coreografias mas a verdade é que a história continuava um mistério para mim, e o resultado não poderia ter sido melhor. Apesar de ser um musical e eu saber que esse gênero não agrada a todos eu preciso dizer para esquecerem esse detalhe e aproveitarem essa obra prima que trata de algo muito mais profundo. 

A história se passa em Los Angeles e retrata um pianista de jazz e uma aspirante a atriz com seus respectivos sonhos tentando se encontrar. Parece distante da realidade mas a verdade é que não é, eu acho triste como é comum encontrar jovens dispostos a desistirem de seus sonhos (não importa se é ser atriz ou professora ou diplomata ou o que quer que seja) por causa do que outros pensam. La La Land pode ser uma história de amor, mas ao meu ver é uma história de duas pessoas se ajudando a encontrar elas mesmas em um mundo onde muitas vezes isso é considerado errado e sem sentido. 

Não posso deixar de falar sobre a atuação de dois dos atores que eu considero subestimados hoje em dia, Emma Stone e Ryan Gosling transmitem diversas emoções e conduzem essa narrativa de forma nada menos que brilhante. Direção, roteiro, trilha sonora, figurino, coreografia, La La Land merece todos os prêmios que ganhou até agora e ainda vai ganhar. Termino essa recomendação citando Audition, uma das músicas do filme, com certeza a mais simples, porém a que mais me tocou “Here’s to the ones who dream, foolish as they may seem, here’s to the hearts that ache and here’s to the mess we make.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s