The Crown (2016)

Antes mesmo de entrar de férias eu já comecei a criar uma lista de séries para ver nos quase três meses sem fazer nada (eu gosto de listas, eu gosto de séries), quero falar sobre todas que consegui ver porém vou começar por The Crown pois foi a que mais me impressionou, seguida por The Americans.

Então vamos lá com The Crown, acho que o mais me chocou foi o fato de criarem uma série sobre alguém que ainda vive, sou acostumada a filmes e séries históricas que tratam de personagens que viveram e morreram faz muito tempo, mas o fato de a Rainha Elizabeth ainda estar viva me marcou durante todos os episódios, eu não consegui parar de me perguntar “Gente será que essa mulher tá assistindo isso???”, eu espero que sim. A série retrata a ascendência da Rainha Elizabeth ao trono com apenas 25 anos após a morte de seu pai George VI . Uma das questões mais importantes e mais bem retratadas pela atriz Claire Foy (vencedora do Globo de Ouro por Melhor Atriz em Série de Drama) é a relação de Elizabeth com os homens de sua vida: a memória do pai; a pressão e influência do parlamento inglês em suas decisões e também em sua vida pessoal, representada principalmente por Winston Churchill; e o seu casamento com o Príncipe Phillip, que por sua vez não parecia aceitar muito bem o fato de que sua mulher era também sua soberana.

Apesar de mostrarem a força e determinação da rainha, os roteiristas fizeram um ótimo trabalho em retratar o fato de que Elizabeth não tinha ninguém. Ela era a rainha, vivia em um palácio rodeado de gente, tinha uma família, um marido, filhos, mas é uma das personagens mais solitárias de todas as séries que eu já assisti, em diversas cenas podemos vê-la lutando com sua própria consciência devido a algumas questões sem ninguém para consultar e compartilhar esse fardo. Algumas ações tomadas por ela em alguns episódios causam certos sentimentos conflituosos, mas é impossível dizer que não era o que ela sentia que deveria fazer, Elizabeth tomava suas decisões e não permitia que ficassem em seu caminho.

Já ouvi muita gente falar que começou The Crown mas achou monótono, claro, uma hora de episódio, diálogos longos, episódios parados, mas uma história contada de maneira impecável. As atuações são dignas de estatuetas, principalmente a de Claire e a de John Lithgow, intérprete de Winston Churchill. Para aqueles que começaram e desistiram eu só posso pedir que voltem atrás nessa decisão e garantir que no final não se arrependerão. Por ser a série mais cara já produzida pela neflix, conta com cenários maravilhosos, assim como uma ótima direção, possui também ótimos momentos mas atinge seu ápice no episódio 8, que em minha opinião pode ser considerado o melhor de todos, então hang on there, a partir do momento em que a audiência se conecta com uma das rainhas mais amadas da Inglaterra os 10 episódios passam incrivelmente rápido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s